(19) 3255-1850
campinas@alubrat.org.br

Blog

O Ser Saudável Que Nos Habita

Como terapeuta tenho recebido um número cada vez maior de indivíduos com quadros de depressão, distúrbios graves de ansiedade, quadros de stress, doenças como o câncer e problemas cardíacos.

Ao acolher esses indivíduos os acolho na sua inteireza, como um ser único e singular, que deve ser compreendido e respeitado. Me abro para uma escuta não só dos sintomas físicos que me traz, mas uma escuta de todas as dimensões de seu ser ( bio-psico-sócio-espiritual).

Uma prática psicológica que contemple não só as deficiências ,mas também aspectos saudáveis que podem ser estimulados e desenvolvidos. Aspectos saudáveis e superiores da consciência, como o transcender a si mesmo e a identificação com uma consciência maior.

“O conceito de saúde vai muito além de um estado de bem estar físico, mental e social, não é somente a ausência de doença, mas a possibilidade de o indivíduo demonstrar capacidades adaptativas, resiliência, esperança, sabedoria, criatividade, coragem e espiritualidade” (Acciari, 2014).

Para Maslow, a raiz viva de nosso potencial humano, é a essência de nossa natureza interior, que reprimida, negada, nos adoece sempre, de forma óbvia, ou de maneira sútil. Ele reconhece a natureza transcendental do ser humano e colocava que sem a transcendência e a espiritualidade, o indivíduo torna-se apático, niilista ou vazio de esperança.(Saldanha,2008)

Meu trabalho como terapeuta transpessoal é ser facilitadora deste processo de despertar para uma consciência maior, essa expressão saudável e integradora do indivíduo, que abrange a razão, a emoção, a intuição, a sensação, bem como a ética e os valores do ser.

Esse conceito de ser saudável oportunizou a definição da Transcendência na Abordagem Integrativa Transpessoal proposto por Saldanha (2008) como um conjunto de referências inerentes ao desenvolvimento do ser humano e que favorecem o despertar da dimensão espiritual, proporcionando a atualização experiencial de valores positivos, saudáveis, curativos, tanto individual como coletivo.

Na minha prática clínica tenho feito uso dos recursos da Abordagem Integrativa Transpessoal, a Imaginação Ativa e a Meditação Mindfulness com o objetivo de estimular aspectos saudáveis no indivíduo. Esses recursos técnicos possuem uma ação psicológica eficaz em pacientes acometidos por doenças físicas.

As visualizações ativam a percepção, favorecendo o processo de compreensão e síntese, estimulam aspectos saudáveis, removem obstáculos à criatividade, intuição e favorecem insights. (Saldanha, 2008)

No desenvolvimento do meu trabalho com esses recursos, tenho percebido que possibilitam ao indivíduo a identificação de medos, bloqueios emocionais, potencialidades a serem desenvolvidas, proporcionando uma percepção mais ampla da realidade que não seria captada se eles se mantivessem somente em estado de vigília.

A meditação tem sido outro recurso utilizado em meu trabalho clínico, existem um grande número de pesquisas que destacam seus mecanismos e benefícios. Goleman(1999).

Na prática clínica transpessoal a meditação é incluída como um recurso complementar da psicoterapia, visando flexibilização da mente ,facilitando estado mais claros e profundos.

Contudo o ponto central da meditação em psicoterapia transpessoal é permitir a pessoa permanecer no presente, incorporada em mente-corpo e aberta para o fluxo de todas as manifestações possíveis em contato com o mundo fenomenal.

No enfoque de orientação transpessoal a respiração desempenha um papel fundamental nas experiências de ampliação de consciência, que possibilita a conexão com camadas profundas do ser.

Tomar consciência da respiração amplia a percepção da realidade corpo, podendo levar a compreensão mais ampla do sintoma, bem como ajudar a equilibrar a mente, as emoções e acessar sabedoria interior.

A Mindfulness ou meditação do insight tem sido uma das âncoras do meu trabalho, uma prática de abertura em que há uma percepção dos estímulos, como pensamentos, sentimentos, e ou sensações embora a atenção específica mantida seja a observação livre que não julga, nem analisa. Tem como objetivo aumentar o estar consciente e atento as experiências vividas, o aqui e agora. Este propósito é reconhecer e aceitar a realidade como ela for, sem avaliação emocional, distorções mentais ou reagindo de maneira automática.

A experiência dessas técnicas promove a congruência entre razão, emoção, intuição e sensação, o qual leva a uma ampliação da percepção da realidade e a manifestação natural do eixo evolutivo ou nível superior de consciência. É a dimensão saudável, transpessoal, aquela que vai além do pessoal, relacional e mais além.

A Psicologia Transpessoal tem me possibilitado como terapeuta ampliar o meu olhar sobre o outro, facilitar ao outro ir em direção a si mesmo, a sua essência. Auxiliando-os a se reconectarem com aspectos saudáveis dentro de si, como a espontaneidade, a alegria, a satisfação, a criatividade, a autonomia, a coragem e a melhor aceitação de si mesmos.

SANDRA DORTA
Psicóloga, pós graduada em Psicologia Transpessoal
Atuação clínica: com crianças, adolescentes, adultos, família e grupos.
Área da saúde: Psicooncologia, stress

Deixe seu comentário

Pin It on Pinterest

Share This